Diário de Bordo da Expedição Excelência – 9º dia

25-04-2012 14:41

 

Expedição Excelência visita o Vasa Museet, na Suécia

 

O último museu visitado pela Expedição Excelência na Suécia foi o Vasa Museet, localizado na Ilha de Djurgarden, em Estocolmo.

Inaugurado em 1990, o museu expõe um dos navios de guerra mais importantes da história do país, o Vasa. A embarcação foi construída na primeira metade do século XVII, sob as ordens do rei Gustavus II Adolphus. O intuito do monarca era transformá-lo no principal navio de guerra da Suécia, equipado com 64 canhões, mais de 300 soldados e 145 tripulantes. Contudo, quando deixava pela primeira vez o porto de Estocolmo, em agosto de 1628, o navio naufragou tendo a corte sueca e a população local como plateias. O incidente representou grande perda para a Suécia.

Em meados de 1664 todas as armas do navio foram resgatadas do fundo do mar por serem de grande valia para a época. O sistema utilizado foi o de “diving bell”. Neste processo, a pressão da água mantém o ar aprisionado em uma estrutura semelhante a um sino. Com isso, permitia aos mergulhadores respirar dentro dessa “câmara’”, debaixo d’água.

Após alguns séculos, em 1953, o arqueólogo naval Anders Franzén iniciou pesquisas no porto de Estocolmo em busca do navio naufragado. A embarcação foi localizada três anos depois, a 32 metros de profundidade. Para o resgate do Vasa, os mergulhadores tiveram de cavar fendas na parte inferior do navio, e cabos de aço conseguiram erguê-lo do fundo do mar.

 

O programa de restauração do navio durou 17 anos. Em 1961 foi construído um museu temporário para abrigar o patrimônio náutico, o Wasavarvet. Contudo, no final da década de 80, o escritório de arquitetura Manson Dahlback Arkitektkontor AB venceu um concurso para projetar o Vasa Museet.

Ao passar pela porta de entrada da instituição, o público já se depara com toda a magnitude e grandiosidade do navio. O museu também retrata com riqueza de detalhes os modos de vida da região portuária de Estocolmo, do séc. XVII. Até mesmo a luz escassa e sombria do local nos remete ao histórico do navio e seu naufrágio.

No Vasa Museet, os visitantes podem conhecer todo detalhamento das ações de resgate da embarcação e ter contato com seu acervo arqueológico por meio de inúmeros cenários museológicos, ampliados por ferramentas digitais que interagem o público, através de simulações entretidas.

 A arquitetura do museu está integrada com o bem patrimonial e com as galerias de maneira bastante interessante. A exposição é dividida em patamares que contornam o navio, permitindo ao visitante observar a exposição por diferentes ângulos. Outros aspectos que aproximam ainda mais o público da temática do museu são as réplicas em tamanho real dos espaços internos do navio, como o deck dos canhões, além de maquetes que reproduzem a embarcação em diversas escalas e fases históricas.

O Vasa Museet atrai milhares de visitantes ao ano e é um programa quase obrigatório para quem visita Estocolmo. O local tem ainda diversos apoios ao visitante como lanchonete e loja de souveniers.

 

Conheça mais sobre o Vasa Museet em sua página oficial: http://www.vasamuseet.se/

 

Veja as fotos pelo álbum do Facebook clicando aqui.

DOCUMENTO Patrimônio Cultural - Arqueologia e Antropologia© 2009

Desenvolvido por Webnode